Programas de segurança e capacitação frequente de motoristas fazem com que a empresa, especializada em transporte de produtos perigosos, não apresente nenhum acidente há mais de 15 anos.

Mais de 5.300 dias sem acidentes com afastamento. Esse é o histórico da Transportadora Nichele, especializada no transporte de combustíveis, com sede em Araucária-PR, região metropolitana de Curitiba. A empresa, fundada em 1970, atua na região Sul do país, possui uma frota de mais de 220 caminhões e tem em seu quadro de empregados 250 motoristas. A preocupação com a segurança nas operações vem desde a fundação da empresa, quando estabeleceu sua própria política de segurança espelhada nas práticas exigidas pela Esso, cliente na época. De lá para cá, a Transportadora Nichele intensificou e investiu cada vez mais em programas e treinamentos para os motoristas, e o resultado não poderia ser melhor.

O Programa Zero Violações tem auxiliado a empresa a manter os índices de segurança. Violações são as situações que podem colocar o motorista em risco, como velocidade acima do permitido na chuva ou no tempo seco, frenagem brusca e o não atendimento aos períodos de jornada de trabalho e de descanso estabelecidos pela lei brasileira, por exemplo. “Desde outubro do ano passado, tivemos poucos casos de violação em nossa frota. É um resultado excepcional, visto que passamos pelo final de ano e Carnaval, que são períodos de grande movimentonas estradas e trânsito complicadonas cidades”, comemora Luiz Carlos Nichele, proprietário da empresa.

Aperfeiçoamento constante

Muitas vezes, ao longo do ano, os motoristas da Transportadora Nichele deixam o caminhão e seguem para as salas de treinamento para atualizar seus conhecimentos. “Essa prática é uma rotina muito valorizada aqui e acredito que é o que faz com que a nossa transportadora tenha sucesso. Se tivermos pessoas bem treinadas, a possibilidade dos negócios darem certo é grande. Sem treinamento as coisas ficam mais difíceis”, avalia Luiz Carlos.

Treinamento Nichele

A empresa tem uma agenda definida de treinamentos sobre direção segura, segurança no trabalho, prevenção contra tombamento em rodovia, roubo de carga e sobre as normas regulamentadoras NR20 (Líquidos Combustíveis e Inflamáveis) e NR35 (Trabalho em Altura). A empresa também realiza exercícios simulados em várias cidades do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul com a participação da comunidade. “Nossos motoristas precisam saber como agir no manuseio da carga caso alguma situação de emergência ocorra. Como se trata de transporte de combustível, um acidente pode causar danos ao meio ambiente e também à comunidade, pois é um produto inflamável. Todos precisam estar preparados para qualquer eventualidade”, explica Luiz Carlos.

O momento da descarga dos produtos também é delicado. Um treinamento específico capacita os motoristas para que não haja nenhum derrame de combustível. Na hora da descarga, outra situação que o motorista deve prestar atenção é o local correto do descarregamento. “Um erro nesse processo causa contaminação e transtornos relacionados à qualidade do produto e à segurança. Há quatro anos não temos esse tipo de situação em nossa transportadora na matriz de Araucária”, informa o proprietário.

Diferenciais

Outra questão que pode causar acidentes e a empresa leva muito a sério é a fadiga. Regularmente, os motoristas participam de uma pesquisa. Representantes da empresa vão até a casa do trabalhador para verificar suas dificuldades e orientar as famílias com relação à importância do descanso. “Como a empresa trabalha 24 horas por dia, alguns caminhoneiros dirigem à noite e precisam repor o sono durante o dia. É importante que a esposa e os filhos colaborem para um descanso de qualidade. Além disso, somos uma empresa que cumpre a lei à risca, respeitando a carga horária de trabalho. Tudo isso contribui para que nosso motorista não sofra com a fadiga”, destaca Luiz.

Na seleção de novos motoristas, o exame toxicológico faz parte dos exames pré-admissionais da empresa. Esse exame, praticado pela Transportadora Nichele há muitos anos, passa a ser obrigatório a partir do mês de março para os caminhoneiros renovarem a carteira de motorista no Brasil. Além do exame, a empresa realiza testes aleatórios regularmente para identificar qualquer consumo de drogas e álcool entre seusfuncionários.

Premiação

Para incentivar os motoristas a dirigir com segurança e tomar todos os cuidados necessários na hora da entrega dos produtos, a empresa conta com outra ferramenta: a inspeção invisível e não anunciada. Profissionais treinados avaliam, sem que o motorista saiba, o cumprimento de uma série de itens de um cheklist que engloba tanto a forma como o motorista dirige quanto suas práticas no momento da descarga de produtos. Esses comportamentos recebem pontuações. Se o comportamento é adequado, a pontuação é positiva; se o comportamento é inadequado, a pontuação é negativa. As observações podem ocorrerdiariamente, tanto de dia como a noite e, ao final de seis meses, a pontuação é revertida em recompensa financeira. “Quem pontua mais, recebe mais. Além disso, divulgamos um ranking para que os motoristas se sintam cada vez mais motivados a conseguir melhores resultados. Acreditamos que somente com motoristas engajados e comprometidos poderemos superar muito esses 15 anos sem acidentes”, finaliza Luiz.

 

Privacy Preference Center