Blog

28.08.2019 | Notícias

Conferência na Suécia marcará o final da Década de Segurança

imagens_600X338px

Em 2020, a Suécia será o palco da Conferência Global que marcará a conclusão da Década de Ações pela Segurança no Trânsito, estabelecida pela Organização das Nações Unidas. O objetivo é apresentar os resultados da meta de redução em 50% do número de acidentes e debater as metas globais de segurança no trânsito, levando em consideração a Agenda 2030. Será uma grande oportunidade para conhecer as experiências de cada país para salvar mais vidas.

A terceira Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito, que acontece em 2020, em Estocolmo, na Suécia, marcará a conclusão da Década de Ações pela Segurança no Trânsito, proposta pela Organização das Nações Unidas em 2011. O intuito é debater como promover as metas globais de segurança no trânsito, levando em consideração a Agenda 2030 e apresentar resultados e experiência mundiais na redução de acidentes. São esperadas delegações de oito países, bem como representantes de empresas, instituições de pesquisas e organizações internacionais.

—————————

“Será uma oportunidade para conhecer o nível de prioridade que o mundo deu ao tema, experiências bem sucedidas e principalmente a identificação de medidas urgentes para mitigar o problema mundial da segurança viária”.

Anaelse Oliveira, do PVST – Programa Volvo de Segurança no Trânsito

 —————————-

Reduzir pela metade o número de acidentes e mortes causadas por acidentes de trânsito, entre 2011 e 2020,  foi a meta lançada pela ONU para provocar um maior debate e conscientização do grave problema mundial. Segundo o  Relatório Global sobre o Estado da Segurança Viária de 2018, da Organização Mundial da Saúde (OMS), são cerca de  3.700 mortes nas ruas e estradas do mundo por dia, o que equivale a 1,3 milhão de vidas perdidas anualmente. Além disso, 50 milhões de pessoas ficam feridas ou incapacitadas após um acidente. De todas as mortes de trânsito no mundo, pedestres, ciclistas e motociclistas respondem por 54%. Os países mais pobres são os mais afetados, com 93% das mortes ocorrendo em países de baixa ou média renda. O risco de morte no trânsito é três vezes maior nos países de baixa renda do que nos de alta renda, com taxas mais altas na África (26,6 mortes por 100 mil habitantes) e menores na Europa (9,3 mortes por 100 mil habitantes). África e o sudeste da Ásia têm o maior número de fatalidades. Como se não bastasse toda essa tragédia, os acidentes de trânsito ainda são a principal causa de morte de crianças e jovens entre 5 e 29 anos no mundo. O Brasil faz parte desta triste  estatística:  cerca de 39 mil pessoas morrem anualmente, segundo o último relatório de segurança viária da OMS e aproximadamente outras 300 mil ficam feridas.

Em razão do tamanho do problema e o aumento contínuo do volume de tráfego,  em 2011 a ONU e os governos do mundo declararam a Década de Ações pela Segurança no Trânsito, com uma meta ambiciosa para reduzir as mortes por acidentes em 50% até 2020.

“A julgar pelo mais recente  relatório da OMS,  o quadro além de não melhorar, ainda piorou. Foram registradas melhorias somente  em 48 países, a maioria do continente europeu. Em 104 países a situação piorou”, observa Oliveira, responsável pelo Programa Volvo de Segurança no Trânsito. E cita a Índia  como exemplo: “A economia se  expandindo rapidamente, acompanhada pelo crescimento populacional e urbano faz com que a cada ano, cerca de 150.000 pessoas sejam vítimas de acidentes”, destaca.

O Grupo Volvo participará da Conferência. Sua principal contribuição para reverter este quadro, tem sido oferecer produtos inovadores e de alta tecnologia,  que reduzam tanto o número de acidentes quanto as suas consequências. O Grupo tem colocado especial atenção também ao treinamento de  motoristas  e os usuários desprotegidos das vias (crianças e pedestres) sobre segurança no trânsito além de parcerias com institutos de pesquisas, autoridades e organizações internacionais para  influenciar decisões políticas.

“A conferência será uma grande oportunidade para conhecer o nível de prioridade que o mundo colocou no tema, experiências bem sucedidas e principalmente a identificação de medidas urgentes para mitigar o problema mundial da segurança viária”, finaliza.

 

 

2 respostas para “Conferência na Suécia marcará o final da Década de Segurança”

  1. Fernando disse:

    Parabéns pela iniciativa.

  2. Sou Paulo Alves, diretor comercial da empresa Pedra Branca Transportese LTDA. sitiada em Ibiraçu -Espírito Santo, hoje com uma frota de 39 caminhões, destes, 26 Volvos FH.
    Até 2015, vínhamos com um índice de sinestralidade altíssimo, chegamos ter 15 acidentes num ano, situação que nos fez acender um alerta e procurar ajuda. Foi quando num seminário que aconteceu em São Paulo, Volvo e Fetransportes que conheci o PVST e resolvi aderir ao programa. Fizemos um trabalho de conscientização com todos os motoristas, colamos adesivos nas cabines dos caminhões dizendo “Eu faço parte da Campanha Zero Acidente, venha fazer parte você também, e não paramos mais com o trabalho. Graças à Deus e as ações, de 2016 até hoje, tivemos um acidente.
    Conclusão, é possível zerar os acidentes sim.

DEIXE UM COMENTÁRIO