Blog

24.09.2019 | Notícias

Volvo 40 anos movendo vidas para transformar o futuro

Sem Título-10

O vice-presidente de RH e Assuntos Corporativos da Volvo na América Latina,  Carlos Ogliari, representa o ideal da “Visão Zero Acidentes” do Grupo Volvo e é  um incansável defensor da educação para atitudes e comportamentos seguros. Dentro das ações de comemoração dos 40 anos de instalação da Volvo  no Brasil, Carlos fala sobre o lançamento do aplicativo Eu Rodo Seguro, como mais um exemplo de como a marca compartilha valor com a sociedade e nesta ocasião, como contribui com a gestão de riscos dos motoristas que utilizam as rodovias federais, com o propósito de salvar vidas.

PVST:  A Volvo lança o App Eu Rodo Seguro, que  ajuda os motoristas no gerenciamento de risco das viagens. Qual o objetivo?

Carlos: É o nosso presente de aniversário de 40 anos no Brasil. Mais uma contribuição da Volvo à sociedade. É uma forma de reforçar nosso compromisso social de gerar prosperidade, indo além de produtos e serviços, alinhado à Visão de Segurança do Grupo Volvo, de buscar um futuro com Zero Acidentes envolvendo veículos da marca. Infelizmente o país ainda apresenta altos números de mortos e feridos, são aproximadamente 36 mil vidas perdidas por ano nas ruas e estradas do nosso Brasil. Isso é inaceitável!

PVST: O aniversário é da Volvo e o presente é para o país?

Carlos: Exatamente. Quando completamos 10 anos no Brasil, lançamos o PVST – Programa Volvo de Segurança no Trânsito. Na época, nosso objetivo era acordar o país para a gravidade do trânsito brasileiro. Já se falava em 50 mil mortes ao ano.  Em 2018, de acordo com dados da edição de 2019 do Atlas da Acidentalidade no Transporte, somente nas rodovias federais, foram registrados 69.229 acidentes que deixaram 76.555 feridos e 5.271 mortos.  O número corresponde a uma média de 14 mortes por dia. 

Desde então, nosso objetivo tem sido mobilizar a sociedade para ações que reduzam este quadro inaceitável e que possam contribuir com um trânsito mais justo e humano. O Atlas da Acidentalidade no Transporte, agora em forma de ferramenta de gestão de risco na palma da mão, é mais uma iniciativa para salvar vidas.

PVST: Transformar dados em informações sobre gestão de riscos. Qual a importância?

Carlos: O Atlas é o mais completo diagnóstico dos acidentes nas rodovias federais brasileiras.  Aponta os locais com maior número de mortos e feridos, as principais causas, as mais letais, e os dias e horários da semana com maior índice de acidentes. A Polícia Rodoviária Federal conta com esse valioso banco de dados, nosso trabalho e contribuição – em parceria com a Tecnometrica – foi transformar esses dados em informações úteis para os motoristas. Trata-se de um excelente exemplo de compartilhar valor em  parceria público privada em benefício da sociedade. 

PVST: Qual a expectativa ao lançar essa ferramenta?

Carlos: O aplicativo pode ser utilizado por todos os motoristas que utilizarem as rodovias federais. Acreditamos que ao serem alertados sobre os trechos mais perigosos nessas BRs,  eles estarão mais conscientes sobre os trechos de maior riscos e índices de acidentes e assim, serão mais cautelosos e preventivos na direção. Uma grande contribuição também para os empresários e gestores de frotas do setor de transporte e motoristas profissionais para uma gestão mais segura das viagens.

PVST: Qual a próxima iniciativa do PVST?

Carlos: Estamos constantemente investindo em ações para ajudar o trânsito brasileiro. Acreditamos na força do diálogo e cooperação com os envolvidos na complexidade do problema do trânsito e também na educação para gerar conscientização e transformações positivas concretas. O comportamento inseguro, infelizmente, é a principal causa de acidentes de trânsito. E a falta de atenção é responsável por cerca de 40% dos acidentes.  Vamos continuar na vanguarda de tecnologias de segurança em nossos produtos e com nosso esforço junto à sociedade em busca do ideal de Zero Acidentes.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO