BLOG

17.12.2013 | Notícias

Governo recua e confirma obrigatoriedade de ABS e airbag em carros novos

Itens serão obrigatórios a partir de 2014 em todos os automóveis produzidos no país

17/12/2013 | 18:59 | AGÊNCIA ESTADO atualizado em 17/12/2013 às 19:21

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta terça-feira, 17, que o governo vai manter o cronograma que prevê a obrigatoriedade de fabricação de 100% dos veículos nacionais, a partir de 2014, com airbag e freios ABS como itens obrigatórios.

O ministro esteve reunido nesta terça com montadoras e sindicatos. Também foram discutidas outras questões, como o problema de exportações para a Argentina, perspectivas para 2014 recomposição das alíquotas de IPI e preocupação com emprego nessa indústria, principalmente nas autopeças.

Saiba mais
Fabricante critica mudança de regra para automóveis
Primeiro, o ministro afirmou que não deve ser adiada a introdução dos itens de segurança. Em seguida, confirmou que o calendário para implantação dos itens de segurança não muda. “Não vamos modificar o calendário do Contran, 100% dos automóveis terão de ter ABS e airbag.”

Mantega disse ainda que as empresas vão se comprometer a absorver os trabalhadores que podem ser demitidos por conta da mudança. “Vão promover absorção de trabalhadores dentro da própria fábrica ou mesmo outras fábricas se comprometeram a ajudar, minimizando o problema maior, que fica nas autopeças.”

Kombi pode ter exceção sobre itens de segurança

Mantega também afirmou que a produção da Kombi pode ganhar uma sobrevida de até três anos. O veículo deve ser a única exceção na regra que prevê a partir de 2014 a obrigatoriedade de instalação de ABS e airbags como itens de fábrica em todos os automóveis.

“É um produto que não tem concorrente e não tem como se adaptar. Este é o maior problema que identificamos porque a Kombi será extinta e é onde haverá mais demissões. Vai ser estudado, não há decisão, podemos criar uma excepcionalidade”, afirmou. Segundo Mantega, até o momento, todas as empresas concorrentes concordaram com essa exceção, mas a decisão ficará para a próxima semana.

No encontro desta terça com representantes do setor automotivo, o ministro afirmou que também se discutiu a possibilidade de se facilitar entrada de carros elétricos no País. “Mas temos ainda de estudar isso. Não há nenhuma decisão.”

Rastreabilidade x desemprego

O ministro afirmou que a questão da “rastreabilidade” de autopeças, prevista no programa Inovar-Auto, irá minimizar o problema do desemprego nesse setor. “Isso vai aumentar a produção nacional e haverá compensação pela desativação de linhas antigas”, afirmou.

Outra medida pode ser a redução de imposto de importação, temporariamente, para peças que não tenham similar nacional. Segundo o ministro, essas e outras questões serão estudadas e será apresentado um conjunto de soluções na próxima segunda-feira, 23, quando haverá nova reunião entre governo e representantes do setor.

Em relação à recomposição das alíquotas de IPI, Mantega afirmou que o governo não voltará atrás e que o imposto vai subir mesmo pois essa não é uma solução para o setor. Também foi formado um grupo de trabalho entre governo e setor privado para discutir a questão das exportações para a Argentina e medidas para que a indústria automobilística possa manter sua competitividade no próximo ano.

“No ano em curso, tivemos bom desempenho da produção, que vai crescer sobre 2012, mas temos de assegurar que, em 2014, a produção seja maior que em 2013. Para isso, precisamos exportar. O câmbio vai estar mais favorável, mas temos de continuar aumentando competitividade da indústria brasileira.”

Fonte: Gazeta do Povo – 17/12/2013

Segurança também durante as férias

Volvo incentiva funcionários a adotarem atitudes seguras durante as férias.

campanhafimdeano

No momento em que os colaboradores da Volvo no Brasil, preparam-se para as férias coletivas de final de ano, a empresa aproveita para reforçar o cuidado que todos devemos ter com a segurança no trânsito, especialmente durante o período em que grande parte da população viaja pelas rodovias de todo o país.

?O que nos une em todos os momentos é a segurança? é o mote da campanha de comunicação interna desenvolvida como parte das ações internas do Programa Volvo de Segurança no Trânsito, na empresa. ?Em casa ou viajando faça da segurança uma companhia constante também nas férias?, é o slogan adotado para estimular os funcionários a adotar atitudes seguras.

?A campanha procura conscientizar o público interno que é fundamental ?levar para as férias?, a preocupação com a segurança?, afirma Anaelse Oliveira, coordenadora do Programa Volvo de Segurança no Trânsito. ?Com isto, além de proteger a si próprios e seus familiares, os funcionários também atuam como multiplicadores da cultura da segurança no trânsito?, conclui.

 

11.12.2013 | Notícias

Proeza de Van Damme transforma-se no vídeo comercial automotivo mais visto no Youtube

Assista este e outros vídeos sobre a tecnologia de segurança desenvolvida pela marca, clicando aqui.

image005

A espetacular proeza realizada pelo astro de Hollywood Jean-Claude Van Damme transformou-se no vídeo comercial automotivo mais visto no Youtube até hoje. No filme divulgado pela Volvo em novembro, o ator se equilibra entre dois caminhões FM que estão dando ré. Ele faz o espacate, um movimento ginástico que consiste em abrir as pernas de modo que estas formem um ângulo de 180 graus.

O filme foi feito para demonstrar a segurança e estabilidade direcional oferecida pelo Volvo Dynamic Steering. “A estabilidade e o controle são tão bons que é possível dar a ré com o caminhão por longas distâncias com um alto nível de precisão, que foi exatamente o que fizemos neste vídeo. Tinha que ser perfeito ? até o ultimo centímetro?, explica Jan-Inge Svensson, engenheiro que participou do desenvolvimento do software para o sistema, na Volvo Trucks.

Desde seu lançamento, o vídeo, chamado ?O Split Épico?, gerou quase 59 milhões de visualizações em apenas quatro semanas. ?É surpreendente. Esperávamos que fosse um sucesso, porém nada tão grande ou tão rápido?, declara Per Nilsson, diretor de RP da Volvo Trucks. ?O resultado se deve a uma combinação de um conteúdo fantástico e de nossa estratégia de comunicação, que temos realizado consistentemente há muito tempo?, complementa Per Nilsson.

O ?Split Épico? foi lançado no Youtube em 14 de novembro. Já no primeiro dia, o filme foi assistido mais de 6,5 milhões de vezes e compartilhado mais de 32 mil vezes. Ele rapidamente se tornou o vídeo mais compartilhado no Youtube. Em seu melhor dia até o momento, ?O Split Épico? teve mais de 7 milhões de visualizações.

O lançamento do vídeo disparou uma atividade intensa em plataformas de mídia social como Facebook, Twitter e Reddit. ?As pessoas compartilharam e comentaram o filme repetidamente. Este nível de engajamento é mais importante que o número de visualizações no Youtube?, destaca Per Nilsson.

Sucesso em números

A resposta do vídeo nas primeiras quatro semanas pode ser resumida em números:

? Compartilhados mais de 6 milhões de vezes nas redes sociais.
? Mais de 10 milhões de impressões no Google.com.
? Recebeu extensa cobertura da imprensa de todo o mundo: o comercial foi merecedor de cerca de 20 mil peças editoriais online até o momento.
? Um valor estimado de mídia ganho de ?70 milhões.*

História em múltiplos níveis

O Split Épico é um exemplo de história contada em múltiplos níveis. Há a história da Volvo Trucks, a do ator Jean-Claude Van Damme e a do vídeo comercial e sua criação. Tudo enfatizado pela música emocionante da artista Enya. Isto complementa a história da precisão e da estabilidade obtida com a tecnologia Volvo Dynamic Steering, que possibilita a Van Damme fazer seu espacate com os novos caminhões Volvo FM dando a ré.

?As pessoas começam a falar sobre estas histórias. Quanto mais emoção e reações o vídeo suscitar, mais o filme será disseminado, e nós levamos nossa mensagem de uma forma mais efetiva e espetacular?, diz Per Nilsson.

05.12.2013 | Notícias

CCJ do Senado aprova “Nova Lei Seca” com multas mais pesadas

Multas serão multiplicadas por dez e, em caso de reincidência, o valor já elevado será dobrado.

Simone Franco / Agência Senado

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou, em turno suplementar, nesta quarta-feira (4), projeto que prevê a ampliação de punições para motoristas que dirigirem embriagados e também para outras infrações graves de trânsito previstas na Lei 12.760/2012, conhecida como Nova Lei Seca. O texto recebeu decisão terminativa e poderá seguir para a Câmara dos Deputados se não houver recurso para votação pelo Plenário do Senado.

O Projeto de Lei (PLS) 684/2011, do senador Benedito de Lira (PP-AL), multiplica até por 10 o valor de multas fixadas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e estabelece que, em caso de reincidência da mesma infração no período de um ano, essas multas já elevadas deverão ser aplicadas em dobro.

Além de sentir o peso da infração no bolso, o motorista flagrado disputando racha ou participando de competição não autorizada vai amargar, por exemplo, a suspensão do direito de dirigir por um ano. O substitutivo elaborado pelo relator, senador Magno Malta (PR-ES), também determina a suspensão cautelar do direito de dirigir por até dois anos para quem dirigir sem habilitação ou com a carteira cassada. A medida deverá ser definida – em despacho fundamentado – pela autoridade de trânsito encarregada de julgar o processo administrativo de cassação da habilitação.

No substitutivo, Malta amplia de dois para três anos o prazo para o infrator com a habilitação cassada requerer o direito de voltar a dirigir. Mas abre a possibilidade de o motorista punido com a suspensão cautelar da carteira recorrer da decisão. Esse período de suspensão cautelar deverá ser descontado do prazo de cassação da habilitação.

Fonte: Agência Senado

28.11.2013 | Notícias

Exame anti-drogas obrigatório para motorista profissional em 2014

Outras medidas prometem fechar ainda mais o cerco: multas 10 vezes maiores se recusar o bafômetro, praticar rachas ou dirigir em velocidades elevadíssimas.

Ao renovar a Carteira Nacional de habilitação, motoristas profissionais de caminhões e ônibus serão obrigados a fazer um exame específico que pode detectar o uso de drogas em um período de 90 dias.

Uma nova resolução do Conselho Nacional de Trânsito, publicada em 12 de novembro, determina a obrigatoriedade desses exames a partir do dia primeiro de janeiro de 2014.

“O candidato deverá realizar o exame médico toxicológico de larga janela de detecção, em clínica homologada pelo Denatran (Departamento Nacional de trânsito) e credenciada pelo órgão de trânsito do Estado e apresentá-lo no momento da realização do exame médico necessário para a adição ou renovação da CNH”, diz a resolução.

Os candidatos que não fizerem ou forem reprovados no exame, serão impedidos de receber ou renovar a CNH.

O Contran estima entre R$ 350 e R$ 400 o custo do exame, que deverá ser pago pelo motorista ou pelo seu empregador. Se o resultado for positivo, será permitida uma contraprova, em até 90 dias. A carteira só será emitida somente se o segundo teste der negativo.

Os resultados dos exames permanecerão arquivados em um banco de dados e poderão ser usados pela Justiça em caso de crimes de trânsito.

Outras medidas fecham o cerco

Há outras medidas, em andamento, que podem contribuir para fechar ainda mais o cerco contra uso de drogas e bebidas por motoristas. No último dia 27, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou projeto que multiplica por dez as multas aplicadas a quem for flagrado dirigindo bêbado ou recusar o bafômetro, praticar rachas, omitir socorro ou dirigir acima de 180 quilômetros por hora. Em caso de reincidência dentro de um ano, a multa ainda dobra.Também será possível suspender por um ano a CNH, já na primeira infração.

E quem for pego dirigindo com a habilitação cassada pode ter o direito suspenso por dois anos, por meio de medida cautelar despachada pela autoridade de trânsito.

O texto aprovado ainda será votado mais uma vez na própria comissão, na próxima semana, por se tratar de um substitutivo ao projeto inicial. Depois precisa ser aprovado pela Câmara e sancionado pela Presidência.

Veja a íntegra da resolução aqui.