BLOG

22.10.2014 | Notícias

Multas de trânsito sofrerão reajustes

A partir de novembro, as multas serão reajustadas e sofrerão um acréscimo. A ultrapassagem pelo acostamento, que atualmente rende multa de R$ 127,69, passará a ser penalizada em R$ 957,70 ?um aumento de 650%.  Além do aumento nos valores, os infratores ficarão sem poder dirigir por até um ano.

O maior aumento, de 900%, será nas multas para quem trafega em pista simples e força a passagem entre veículos que estão em sentidos opostos e na iminência de passar um pelo outro.

Foram 45 mil mortes em 2012, o que representa aumento de 37% em dez anos.

14294711

Acesse a matéria na íntegra: Folha de São Paulo

Segundo dados do Atlas da Acidentalidade no Transporte Brasileiro, ultrapassagem indevida é a causa de mais de 4 mil acidentes, que envolveram mais de 11 mil pessoas no período de 2008 a 2012.

 

 

09.10.2014 | Notícias

Recursos de fianças por prisões no trânsito podem ir para o SUS

Internações relacionadas a acidentes de trânsito geram custo de R$ 200 milhões ao ano

O Projeto de Lei 7262/14, que tramita no congresso nacional, pretende destinar ao Fundo Nacional de Saúde os recursos arrecadados com pagamento de fianças para liberação de prisão decorrente de infrações de trânsito.

O autor do projeto, deputado Roberto Britto, explica: ?nada mais justo do que converter as punições pecuniárias impostas aos infratores em recursos destinados ao Sistema Único de Saúde?.

Somente em 2011, o País registrou 155 mil internações no SUS relacionadas a acidentes de trânsito, que geraram custo de R$ 200 milhões, segundo levantamento do Ministério da Saúde.

Veja a notícia completa direto na fonte

08.10.2014 | Artigos

Renovação de frota: o caso mexicano

Um bem sucedido programa de renovação de frota já sucateou mais de 35 mil veículos comerciais, no México, com benefícios ao meio ambiente e à segurança.

Sérgio Gomes*

sgomes

O programa de renovação de frota de caminhões do México, que se desenvolve continuamente há dez anos, é bem diferente de ações semelhantes nos Estados unidos e Europa ? onde existem mecanismos de financiamento eficientes, além de incentivos. O Programa de Chatarrización (sucateamento) adotado pelo governo mexicano tem como propósito retirar de circulação e garantir a reciclagem de veículos pesados rodoviários e urbanos. Os principais objetivos são a redução da poluição e dos acidentes provocados por caminhões antigos mal conservados.

Para ter acesso aos benefícios do programa, o veículo deve ter mais de 10 anos e deve ser deixado em um dos centros de sucateamento credenciados pelo governo. Nestes locais,  recebe um certificado de destruição que permite adquirir um veículo novo ou semi novo com até 6 anos de uso. O incentivo pago pelo caminhão antigo garante o pagamento da entrada para compra de veículo a ser financiado. Os valores pagos para o sucateamento variam de 48 a 161 mil pesos mexicanos, atingindo até 15% do valor do novo veículo a ser financiado.

Em dez anos o programa mexicano contabiliza mais de 35 mil veículos antigos destruídos. A frota mexicana é composta por aproximadamente 377 mil caminhões, sendo 36% deles com mais de 20 anos, a maior parte pertencente a pequenos transportadores. Entenda-se que mais de 80% das companhias de transporte são de autônomos, na prática (de 1 a 5 caminhões), responsáveis por 27% da frota. Sendo informais, não têm acesso a programas de financiamento. Do lado oposto está 1% das companhias de transporte grandes que detêm 26% da frota, a mesmo quantidade dos autônomos.

Dessa forma, calcula-se que esse resultado permitiu poupar 9,630 milhões de pesos mexicanos (o equivalente a R$ 1,7 bilhão) em benefícios ambientais, através da redução de poluentes, além de valor ainda não contabilizado em redução de acidentes de trânsito.

Apesar de aplicar incentivos governamentais, ao contrário de EUA e Europa, este programa apresenta alguns aspectos especialmente interessantes, tais como:

- Leva em conta tipos de transportadores, por tamanho;

- Permite sofrer ajustes, como foi feito, para garantir sua continuidade;

- Tem resultados monitorados;

- É mensurado também em benefícios ambientais.

O programa mexicano de renovação de frota usa de incentivos fiscais mas é merecedor deatenção, pelo fato de já ter demonstrado sua eficiência. Possui longevidade, passou por ajustes e apresenta resultados positivos.

A solução para o caso brasileiro talvez deva considerar o melhor dos ?três mundos? aqui apresentados. Pelas características peculiares do Brasil, acreditamos que a melhor solução deverá ser uma solução local que possa aproveitar a experiência desses mercados.

 

*Sérgio Gomes, ex-diretor de estratégia do Grupo Volvo na América Latina, é especialista em Estratégia e Negócios e sócio diretor da Sérgio Gomes Consulting.

07.10.2014 | Notícias

Lei do Descanso ? pode ser revogada?

Site denuncia mobilização de interessados em revogar a lei 12.619/12 que regulamenta o descanso dos motoristas.

A Lei do Descanso para Motoristas ? Lei 12.619/12 ? continua gerando polêmica e mobilização em todo o país. Há os que defendam que seja implementada e cumprida da forma como está; outros propõem flexibilização de horários de trabalho e de descanso; e ainda outros defendem sua revogação pura e simples, segundo o site Estadas.com.br.

De acordo com o site, ?logo após as eleições, os parlamentares provavelmente voltam a Câmara e as lideranças dos deputados empenhados em revogar a chamada Lei do Descanso dos Motoristas já estão atuando para votar, provavelmente na quarta-feira, dia 08 de outubro, a revogação da Lei 12.619/12 e aprovação do projeto do deputado Jerônimo Goergen que determina que motoristas profissionais empregados poderão trabalhar até 12h por dia, dirigir 6h sem parar, com 8 h de descanso entre jornadas?.

A regulamentação dos horários de descanso e de trabalho, para motoristas profissionais, contribui para a redução dos acidentes de trânsito no transporte. Muitos acidentes com caminhões são provocados por sonolência e desatenção devido ao cansaço do motorista.

Veja esta notícia na íntegra direto na fonte

06.10.2014 | Notícias

Entregas noturnas para aliviar o trânsito de SP

Projeto-piloto com duração de 30 dias começa em duas semanas. Solução pode ajudar a reduzir acidentes.

Entregas urbanas noturnas podem ser alternativas para aliviar o fluxo de veículos comerciais durante o dia, com benefícios como a redução dos congestionamentos, dos acidentes de trânsito e das emissões de poluentes. Experiência nesse sentido começa a ser feita em São Paulo.

Um projeto-piloto prevê que 18 companhias que atuam entre a Avenida Doutor Arnaldo e a Rua Heitor Penteado, na zona oeste, e a Marginal do Tietê possam operar sistemas de entregas entre 21 e 5 horas. Com duração prevista de 30 dias, o projeto estreia em duas semanas.

Leia esta notícia direto na fonte